Eliminando custos de processos jurídicos por meio da conciliação

Artigos 09 set de 2019
Mizzi Gomes Gedeon CEO & Founder

 

 Não é novidade alguma que vivemos em um país com uma das justiças mais lentas e burocráticas do mundo. Dessa maneira, os processos judiciais costumam demorar bastante para serem solucionados, assim como necessitam de um maior investimento de recursos financeiros. Uma alternativa tanto para reduzir estes custos quanto para acelerar os processos é a conciliação.

 

Com o intuito de esclarecer o que é esta alternativa e como ela é positiva para a sua empresa, fizemos este breve artigo. Falaremos sobre as principais informações sobre a conciliação, assim como apresentar como ela é utilizada, como ela pode ser vantajosa e falar sobre algumas empresas que utilizam esta alternativa. Confira!

 


O que é a conciliação



 A conciliação consiste na intervenção imparcial de um profissional que, por meio da escuta e investigação das partes e da situação, auxilia os agentes envolvidos com os eventuais conflitos. Age, portanto, como agente conciliador entre as partes, elaborando acordados que atendam aos interesses de todos os envolvidos na situação.

 

Para tal, o conciliador deve apresentar desvantagens e vantagens em relação ao posicionamento de cada um, sugerindo alternativas para acabar com as discussões. É comum que o conciliador apresente alternativas em que as partes tenham que ceder de alguma forma.

 

O principal objetivo da conciliação é que, ao final de toda a reflexão, análise e discussão das alternativas, as partes envolvidas entrem em acordo e cessem os conflitos existentes, diminuindo eventuais transtornos ( com redução de multa, redução do tempo de espera para o pagamento, etc.)

 

O profissional imparcial e independente auxilia para levar transparência à situação, assim como garantir um entendimento racional sobre a situação. No calor das emoções, a conciliação direta entre as partes envolvidas não é fácil, uma vez que poucas pessoas conseguem manter a tranquilidade para chegar a um desfecho objetivo, sem considerar a parte emocional — o que acaba atrapalhando.

 

É importante não confundir a conciliação com a mediação. A principal diferença entre ambos é que o mediador cria as condições necessárias para que os agentes envolvidos consigam firmar um acordo, mas não é seu papel intervir no conflito apresentando propostas e soluções.

 

Dessa maneira, a conciliação é mais incisiva no problema. Além de analisar, ela propõe soluções. É mais indicada para problemas que se arrastam por mais tempo e que a negociação direta se torna quase impossível, sem que as partes aceitem ceder.

 


Quando a conciliação é utilizada



 A conciliação pode ser utilizada em diversas ocasiões. Citamos aqui os principais casos:

 


  • Conciliação comercial: em caso de descumprimento de cláusulas contratuais, o conciliador age elaborando propostas de novos contratos, baseando-se em uma nova perspectiva, aprendendo com os equívocos e levando em consideração fatoráveis mutáveis relativos à economia;

  • Conciliação familiar: muito utilizado em divórcios, processos de guarda de filhos, entre outros;

  • Conciliação empresarial: tem como objetivo sanar as falhas na comunicação e desenvolver uma relação neutra entre as partes envolvidas;

  • Conciliação nas relações de consumo: se dá entre consumidor e empresa. Geralmente, são debatidos valores de contratos, multas e possíveis ressarcimentos;

  • Conciliação intra-empresarial ou intra-organizacional: diz respeito à conciliação realizada entre empresas ou organizações distintas;

  • Conciliação trabalhista: visa acertar acordos mais vantajosos para as partes envolvidas no que diz respeito as relações trabalhistas;

  • Conciliação no setor imobiliário: tem como objetivo conciliar as relações do setor, especialmente financiamentos, melhoria nos imóveis, etc.


 


Como ela pode ser vantajosa para a sua empresa



 As principais vantagens da conciliação para as empresas são a redução da burocracia para encontrar soluções entre conflitos, assim como a diminuição dos custos com honorários jurídicos. Em processos trabalhistas, por exemplo, a conciliação se mostra uma excelente alternativa. A empresa pode entrar em acordo com determinado funcionário insatisfeito, pagando um valor menor do que o seria exigido, mas em tempo mais curto.

 

Caso o processo se alongue na justiça, esse valor pode aumentar substancialmente, ainda que seja possível dividi-lo em mais vezes. Desse modo, a conciliação se mostra um fator de grande economia e objetividade em todas as etapas dos conflitos.

 


Empresas que utilizam a conciliação para reduzir custos de processos jurídicos



 Muitas empresas utilizam a conciliação como instrumento para reduzir os custos de processos jurídicos. Contudo, é necessário apontar quais são as empresas que mais se destacam neste quesito. Dessa forma, podemos apontar o Bradesco, Pão de Açúcar, AES Eletropaulo, e o Banco Santander.

 

Entre agosto a dezembro de 2009, o grupo pão de açúcar conseguiu, por meio da conciliação, sanar 154 processos que a empresa apresentava em 17 sessões. Foram feitas ao todo 267 audiências. A AES Eletropaulo conseguiu reduzir de 20 mil para 9 mil processos que tratam sobre fraude na obtenção de energia elétrica por meio da conciliação. Mais da metade dos processos!

 

Além disso, as outras empresas citadas são exemplos nacionais no que diz respeito à conciliação como instrumento para resolução de conflitos. Seus núcleos jurídicos são pioneiros na utilização deste instrumento. Os números em grande escala podem assustá-lo, mas em empresas menores, a conciliação não necessita de tantas audiências, tampouco de tantas sessões.

 

Pequenas e médias empresas também são capazes de construir estratégias eficientes para usar a conciliação como alternativa para resolução de conflitos, reduzindo os gastos e o tempo com burocracia na esfera judicial.

 

Viu só como é possível eliminar custos de processos jurídicos por meio da conciliação? Quer profissionalizar essa questão e torná-la ainda mais clara na sua empresa?

 

Então entre em contato conosco da Gomes Gedeon! Somos uma empresa moderna de advocacia, eficiente e adaptada aos novos tempos!

[Comentários]